A importância do tempo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é tempo-1.jpg

Ao longo do últimos três (3) anos, nas mídias sociais, em palestras, cursos e consultorias, tenho sido indagado acerca de duas (2) questões: qual será o maior ativo das organizações e qual deverá ser o principal diferencial dos colaboradores de sucesso.

E, quando escrevo três (3) anos, estou me referindo à 2017, 2018 e 2019, portanto, antes da pandemia.

Acredito que você deve estar se perguntando qual a resposta que tenho dado para estas duas perguntas.

Sistematicamente, para ambas as questões, tenho dito que o “tempo” e sua gestão, será, ao mesmo tempo, o maior ativo das organizações e o principal diferencial dos colaboradores de sucesso.

Mas, como assim? Tempo? Gestão do Tempo? Sim, isso mesmo. Vamos responder pela ordem das perguntas.

A primeira pergunta é qual será o maior ativo das organizações.

Você já se sentiu esgotado, sem forças e desanimado após uma reunião interminável que, praticamente, nada resolveu? Ou, após uma semana de várias reuniões em que, além de desperdiçar seu escasso tempo, nada mais foi resolvido e ou feito?

Lembro de certa vez em que após três (3) horas de uma reunião em que nada era decidido, todos já torcendo para o final dos trabalhos, quando um dos participantes pediu mais uma (1) hora de reunião para decidirmos como resolveríamos um problema que tinha acabado de surgir em um cliente, algo relacionado com a migração de dados, cuja resolução caberia ao departamento de Tecnologia da Informação (T.I).

Neste ponto, o responsável pela área de T.I, já cansado após longas horas de cansaço, muito falatório e de poucos resultados,  levanta e afirma que não participaria de mais uma hora de reunião, pois, conforme palavras dele “em uma hora eu resolvo o problema”. Em outras palavras, ao invés de uma hora falando, ele preferia uma hora resolvendo. 

Você percebe que após muitas horas de reunião, queria se fazer mais reunião? O quanto você, sua organização,  talvez nossos negócios estejam assim. 

Assim, quanto ao tempo e sua gestão pelas organizações, me refiro a sabedoria institucional em programar e gerenciar rotinas e processos internos com inteligência como, por exemplo, evitar reuniões intermináveis e improdutivas, melhorar a definição da jornada de trabalho em relação a duração (em horas) e sua modalidade (presencial, home office e ou híbrido).

Aliás, o teletrabalho, popularizado durante a atual pandemia com o nome de home office, já é praticado desde 1994, na época sendo chamado de trabalho remoto. Dentre as vantagens, estão a diminuição de riscos de acidentes e ou de tempo parado em engarrafamentos quando de deslocamentos, além de qualidade de vida. Isso, claro, deve ser bem pensado e oferecido apenas para funções que permitam e colaboradores capacitados.

Outras questões acerca do gerenciamento do tempo por parte das organizações podem ser pensadas em relação aos projetos de novos produtos e serviços. Os clientes de hoje ainda esperam dois anos para o lançamento de uma nova versão de um produto ou melhorar um serviço, como era feito antigamente?

Pensemos no cliente da telefonia celular, do computador e ou de qualquer outra tecnologia. Aguardamos, de maneira passiva, sem comprarmos de um concorrente, por dois, três ou até quatro anos pela atualização/troca de modelo e ou novidade tecnológica de um produto?

Tenho certeza que não, em espaço de poucos meses, nosso estilo de vida, ávido por novidades, tende a nos levar para os concorrentes.

Outro exemplo, automóveis. Lembro que meus pais ficavam, em média, oito, nove anos com o mesmo veículo, isso lá pelos idos dos anos 70, 80 e parte dos 90. Mas, qual a razão?

Dificuldade de financiamento? Sim, um pouco, mas havia consórcio. Pouco acesso à crédito? Sim, mas, havia alternativas. O principal? Poucos fabricantes, logo, baixa competição, poucas novidades, tecnologias mais simples. não se instigava o cliente para a compra.

Lembro de uma frase que aprendi, que era um lema, quase uma lei de Marketing que aprendi enquanto trabalhei em uma grande empresa multinacional , atendendo clientes de porta em porta, ouvindo muitos nãos que diz que “ produto sem novidade, cliente sem necessidade”.

Porque alguém vai comprar mais do mesmo? Nem mesmo uma mudança de embalagem, um novo composto, uma nova fórmula e ou substância?  Sem diferencial, não existe desejo.

Nesse sentido, entender o comportamento do cliente referente aos produtos e serviços é essencial. De suma importância saber que estes produtos e desejos tem tempo definido, o que quer dizer que, passado o “modismo” ou a “febre”, quem não entrou no jogo e ganhou dinheiro, perdeu a oportunidade, como nos casos recentes de caçar pokémon pelo celular, brincar com spinner e outros. Aliás, aonde estão estes e outros produtos, o que aconteceu? Simplesmente foram substituídos por outros desejos e necessidades dos clientes.

Se a organização gerenciou bem o seu tempo e aproveitou a oportunidade, colheu frutos, caso contrário, a oportunidade não existe mais. 

A segunda pergunta é qual será o principal diferencial dos colaboradores de sucesso.        

Enquanto diferencial dos colaboradores de sucesso, o tempo e o seu gerenciamento dizem respeito as nossas decisões e, portanto, nossas escolhas e prioridades.

Isto porque, saber definir prioridades, realizar tarefas e dar resultado, são fatores essenciais para o sucesso profissional, sendo que todas estas dizem respeito ao correto gerenciamento do nosso próprio tempo.

Por exemplo, nesta época de pandemia, como você gerenciou seu tempo? Quais foram suas ações ? O que fez pela saúde física? E, pela mental?

Quais os livros, ações, cursos e ou capacitações você realizou?  Ou nada fez? Qual desculpa usou? Que não tinha dinheiro?  Haviam centenas de cursos gratuitos. Acessou sua lista de clientes e ligou para todos eles? Buscou novos negócios e ou novas oportunidades? Ou, culpou o tempo?

Deixo aqui uma dica de vídeo sobre em que comento um pouco mais sobre isso https://youtu.be/pQLRzWdJwec

O ponto essencial é  ” O que você tem oferecido para a organização em que trabalha? Um trabalho organizado, bem feito e entregue no prazo? Tem atendido bem os clientes?

Caso você seja um profissional liberal, prestador de serviço, consultor, enfim, alguém que trabalha por conta própria, a pergunta é a mesma, o que você tem feito com o gerenciamento do seu trabalho, do seu tempo, como tem atendido os clientes?

Vamos pensar um pouco? Você já ficou esperando ou teve uma experiência ruim com o produto ou serviço de uma organização e ou com um prestador de serviço, profissional liberal? Lembrem bem, demorou para ser atendido, para ter uma resposta, não gostou do atendimento, no final saiu mais caro que o combinado e ou levou mais tempo? 

Saber dar respostas rápidas ao cliente, resolver problemas de forma assertiva, gerenciar crises, ter proatividade, dentre outros, são fatores essenciais para o sucesso no mercado de trabalho.

Isto, porque, as configurações das organizações pós pandemia, irão demandar por profissionais cada vez mais rápidos, que saibam resolver problemas em tempo cada vez menor e com resultados positivos. Outra mudança é que grande parte das atuais funções que desenvolvemos diariamente nas organizações irá se transformar, sendo que migraremos para o modelo de pequenas equipes de projetos, com integrantes especializados, menos integrantes, entretanto, tendo exigências cada vez maiores em relação à prazo, metas, satisfação do cliente, tempo de resolução do problema. 

Isto, porque, reforço, os requisitos dos clientes, a pressão dos concorrentes, mudanças tecnológicas, leis e regulamentações, dentre outras variáveis, tornam o ambiente de trabalho cada vez mais dinâmico, em que o tempo para resposta e resolução de problemas é cada vez menor, ao passo que a necessidade de tempo para nos aprimorarmos e evoluirmos enquanto profissionais é maior.

Nesta balança entre tempo menor para resolver e necessidade de tempo maior para se aperfeiçoar, o colaborador e ou profissional que encontrar o equilíbrio entre estas duas dimensões do tempo, sairá na frente. 

E, falando nisso, qual a sua competência para fazer várias coisas ao mesmo tempo, de forma rápida e eficaz? Como você está se comportando e buscando melhorar perante ao fato de que nosso tempo está cada vez menor para executar as tarefas, porém, ao mesmo tempo, a pressão  por resultados maiores e melhores é cada vez mais crescente ?

Afinal, quais tem sido suas prioridades, decisões, escolhas e ações?

Devemos lembrar que todos nós temos 24 horas por dia, este é o tempo. Suas prioridades (o que fazer com este tempo), irão nortear suas escolhas, moldando suas decisões e guiando suas ações.

Desta forma, pense, reflita, mas, responda para você mesmo a pergunta abaixo:

O que você tem feito com o seu tempo? Como tem gerenciado ele? Está mais produtivo ou não? Saiba que se você não gerenciar seu próprio tempo, alguém fará isto por você, ou seja, alguém dirá o que você vai fazer com o seu tempo.

Você já parou para pensar sobre como tem gerenciado o seu tempo? Ou, está sem tempo?

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email