Famcri em parceria com voluntários resgata 40 animais com indícios de maus tratos na cidade

Com o objetivo de combater e evitar maus tratos a animais da Região carbonífera, a Fundação do Meio Ambiente de Criciúma (Famcri), em parceria com a Polícia Militar, Polícia Civil, voluntários e Organizações Não Governamentais (ONGs) protetoras de animais da região, realizaram na manhã desta sexta-feira (14) uma vistoria em uma residência localizada na Avenida Progresso no bairro Progresso em Criciúma.

Após denúncias de protetores de animais, a equipe da Famcri, juntamente com ONGs protetoras, resgatou 37 cachorros de diversas raças, incluindo beagle, pynsher, yorkshire, e três gatos, em um total de 40 animas subnutridos em situação de maus tratos. Os animais resgatados ficaram aos cuidados de uma ONGs, responsável pelo atendimento aos animais em condições de abandono, maus tratos, busca de lar temporário e adoção.

Segundo a fundação, a proprietária da casa, de 56 anos, não tinha condições de criá-los e irá responder pelo crime de maus tratos. “A vistoria conjunta é muito importante por que a nossa equipe consegue verificar todas as situações envolvidas, administrativa, civil e criminal”, destacou Anequésselen Bitencourt Fortunato, presidente da Famcri, acrescentando que “a parceria das ONGs é primordial, já que são eles que voluntariamente cuidam dos animais e buscam lar temporário até que sejam adotados”.

De acordo com a Famcri, o crime de maus tratos de animais pode render detenção de seis meses a um ano e multa de R$ 500 a R$ 3 mil por cada animal. Nesse caso, haverá investigação do Ministério Público. Quanto aos animais, eles devem permanecer em um lar temporário e para quem deseja adotá-los, pode entrar em contato pelo telefone (48) 999504440.

Denúncias

Denúncias de casos como estes podem ser feitas por qualquer pessoa que tomar ciência de maus-tratos ou de abandono. O denunciante deve registrar um Boletim de Ocorrência (B.O.) em uma Delegacia de Polícia para que o caso seja averiguado, e ter o máximo de provas possíveis, como o laudo de um veterinário, fotos, filmagens ou uma outra testemunha. Todas as denúncias poderão ser feitas de forma sigilosa. Em Criciúma, as denúncias podem ser feitas através do telefone 156 ou pelo fone (48) 3445-8811, ambos números da Famcri.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email