Famcri alerta para maus-tratos de animais na cidade

O aumento das denúncias de maus-tratos e abandono de animais tem preocupado a Fundação do Meio Ambiente de Criciúma (Famcri), que se reuniu na manhã da última quarta-feira (24) para discutir a respeito do assunto. A instituição possui o serviço de Núcleo do Bem-Estar Animal (NBEA), inserido na lei municipal Nº 7367, onde está presente a erradicação deste crime, com o ato de fiscalização e a penalidade.

De acordo com a presidente da Famcri, Anequésselen Bitencourt Fortunato, maus-tratos de animais é um dos crimes mais recorrentes no município. Previsto no artigo 32 da lei 9.605/98, é passível de detenção de seis meses a um ano e multa de R$ 500 a R$ 3 mil por cada animal. “Nós continuamos recebendo muitas denúncias para esse tipo de apuração. Agora contamos com uma veterinária no Núcleo de Bem-Estar animal para auxiliar na fiscalização, pois alguns casos são por falta de atendimento com o profissional”, ressaltou.

O bem-estar animal refere-se à qualidade de vida dele, satisfazendo as suas necessidades e desenvolvendo as suas capacidades conforme a sua natureza biológica. “Para garantir isso ao animal é preciso assegurar as cinco liberdades, sendo elas liberdade nutricional, liberdade de dor e doença, livre de desconforto, e conseguir expressar seu comportamento natural e livre de medo e estresse”, salientou a médica veterinária do Núcleo de Bem-Estar Animal (NBEA), Bibiana Bürger.

As denúncias podem ser feitas pelos números de telefones 156, (48) 3445-8811 e (48) 99155-3825 (WhatsApp) que funciona 24h por dia, incluindo finais de semana. Quando realizadas, é necessário informar o endereço onde o animal se encontra e descrever suas características. Também é possível registrar um Boletim de Ocorrência (BO) em uma Delegacia da Polícia.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email