Cemitérios da cidade terão restrição de acesso e medição de temperatura no Dia de Finados

Devido à pandemia do coronavírus, o acesso aos cemitérios públicos de Criciúma, na próxima segunda-feira, 2, feriado de Finados, será mais rigoroso. A entrada de visitantes será controlada e feita apenas por um dos portões, com funcionários da empresa Carlos Eduardo Correa & Cia Ltda., administradora do cemitério desde janeiro deste ano, fazendo a aferição da temperatura e orientando, principalmente quanto ao distanciamento. Além disso, os cultos e missas estarão cancelados. A medida irá valer para o Cemitério Municipal no bairro São Luiz e os que estão localizados nos bairros Sangão, Brasília e Rio Maina.

O administrador da empresa, Emerson Locatessi, informa que mais funcionários estarão atuando no controle e que os protocolos exigidos contra o coronavírus, serão realizados por parte da administração do cemitério, mas além disso, segundo ele, se faz necessário de que as pessoas tenham bom senso.

“A utilização de máscaras de proteção será exigida, como também, existe uma normativa da Vigilância Epidemiológica que orienta que os visitantes fiquem no máximo 45 minutos dentro do cemitério, porém isso não vou conseguir controlar. Vamos orientar, mas não temos como exigir que a pessoa saia. Com os portões sendo baixos as pessoas podem querer pular. Será necessária conscientização de todos”, pondera o administrador.

blank

O problema da falta d’água para a limpeza dos túmulos

Devido ao grande número de pessoas limpando os túmulos no Cemitério Municipal de Criciúma, a quantidade de água não consegue atender a demanda. Na tentativa de suprir a falta de água, Locateli diz que será colocado em prática um Plano B, com um caminhão pipa. “Ficamos sabendo que todos os anos o problema de falta d`água é crônico, mas isso não é culpa do cemitério”, diz ele.

“Hoje por exemplo, já ouve reclamação de falta d`agua desde as 8 horas da manhã. Entrei em contato com a Casan de Criciúma e a informação repassada sobre o problema foi o rompimento de uma adutora”, conta.

blank

Responsáveis por túmulos devem registrar ocorrência em casos de furtos

Pessoas que tenham dado falta em objetos e itens de túmulos, capelas ou jazigos, em cemitérios devem registrar ocorrência junto à Polícia Civil. O interesse maior dos ladrões está nos puxadores das gavetas dos túmulos, geralmente fabricados em cobre, letras, embora cruzes e molduras de fotografias dos mortos também entrem na lista.

“Pessoas que tenham dado falta em objetos e itens de jazigos de parentes em cemitérios devem registrar ocorrência junto à Polícia Civil, a fim de que seja apurado eventual crime de furto”, finaliza.

Fonte: Portal Litoral Sul

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email