Lei de Inovação beneficia desenvolvimento tecnológico da cidade

A Lei de Inovação, aprovada em Criciúma, foi a conquista e o ponto de partida do avanço tecnológico na cidade. Com projetos voltados a empresas da área e colocados em prática, o município está entre os polos de referência no Estado, rumo a se tornar uma Cidade Inovadora.

Segundo o diretor de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia e Inovação, Aldinei Potelecki, a lei está de acordo com a realidade da região. “Foi um processo de quase dois anos e mais de cinquenta reuniões junto a entidades. Todas elas contribuíram para a elaboração do regulamento, dando suas opiniões”, comentou.

blank

Uma das primeiras ações da lei, foi a criação do Conselho Municipal de Inovação (CMI), composto por 21 entidades ligadas à área de tecnologia e inovação. Além do Fundo Municipal de Inovação (FMI) que financia o Inova Criciúma. O programa contemplou, em 2019, R$ 25 mil reais para dez projetos de startups, tornando-os realidade.

Conforme Potelecki, a segunda etapa da lei será iniciada este ano, com o projeto de incentivos fiscais para empresas já instaladas no município. “Os detalhes estão prontos, mas ainda necessita de encaminhamento para o legislativo e aprovação”, disse.

Essa iniciativa é um complemento da lei de incentivos já existente, para empresas que desejam se estabelecer em Criciúma. “Empreendimentos já instalados na cidade e que desejam ampliar seus negócios terão descontos em impostos como ISS, IPTU, ITBI, entre outros”, frisou.

Outra ação que está em desenvolvimento na etapa é o Plano de Inovação, com o foco na implantação de soluções tecnológicas dentro da Prefeitura, como a consulta prévia e o protocolo online, que podem ser encontrados no site oficial do município. “Vamos otimizar todos os serviços do poder público que possam ser de forma digital”, ressaltou Potelecki.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email