Santa Catarina amplia faixa etária da Campanha de Vacinação contra o sarampo

Começa no dia 10 de fevereiro e segue até o dia 13 de março uma nova etapa da Campanha de Vacinação contra o sarampo. Santa Catarina optou por ampliar a faixa etária e vacinar pessoas com idade entre seis meses e 49 anos de idade  – a recomendação do Ministério da Saúde (MS) era englobar pessoas entre cinco e 19 anos.

O Dia D, sábado em que as salas de vacinação ficam abertas das 8h às 17h, será no dia 15 de fevereiro.

A gerente de imunização da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina, Lia Quaresma Coimbra, explica que a decisão de ampliar a campanha foi baseada nos casos confirmados em Santa Catarina. “Já temos 39 municípios com registro de sarampo e a maior parte das pessoas infectadas tem idade entre 15 e 39 anos. Ao ampliar a campanha, conseguimos resgatar a população mais suscetível à doença e, possivelmente, interromper a circulação do vírus no estado”.

Para tomar a vacina contra o sarampo é necessário ir até uma das mais de mil salas de vacinação disponíveis no estado. Pessoas com o esquema completo de doses não precisam tomar a vacina novamente.

Aqueles que não têm a caderneta, não lembram ou não sabem se completaram o esquema vacinal, precisam tomar as doses desta forma:

– seis meses de vida: dose zero

– um ano de idade: primeira dose

– um ano e três meses: segunda dose

– até 29 anos de idade: a pessoa precisa ter duas doses

– de 30 a 49 anos de idade: a pessoa precisa ter uma dose

Sarampo em Santa Catarina

Entre 2019 e 25 de janeiro de 2020, foram confirmados 319 casos de sarampo em Santa Catarina. A faixa etária mais acometida pela doença é a de pessoas com idade entre 15 e 29 anos, com 73,6% (235) do total de casos. Dos 295 municípios catarinenses, 39 já registraram casos de sarampo. Os municípios com mais casos são: Joinville (138), Florianópolis (46), Concórdia (18), Porto União (15), Jaraguá do Sul (14).

Sarampo

O sarampo é uma doença respiratória, extremamente contagiosa que pode causar complicações como pneumonia e encefalite e, em casos mais graves, levar à morte. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa por meio de secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar e o vírus pode permanecer no ambiente por até duas horas. Uma pessoa com sarampo pode transmitir a doença para uma média de 12 a 18 pessoas que nunca tenham sido expostas ao vírus anteriormente ou que não tenham se vacinado. A única maneira de evitar o sarampo é com a vacinação.

Os sintomas do sarampo são: febre alta, tosse, coriza, olhos avermelhados e manchas vermelhas pelo corpo. “O sarampo é transmitido seis dias antes e quatro dias após o aparecimento das manchas vermelhas, sendo o período de maior risco dois dias antes e dois dias após o início das manchas. Por isso, ao apresentar os primeiros sintomas é importante que a pessoa procure uma unidade de saúde imediatamente para que receba o tratamento adequado e interrompa a transmissão”, ressalta a enfermeira da Secretaria de Saúde, responsável pelo sarampo em Santa Catarina, Alda Rodolfo da Silva.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email