Saiba onde foi encontrado o primeiro foco de Aedes Aegypti do ano no município

A Vigilância em Endemias de Criciúma contabilizou o primeiro foco de Aedes Aegypti neste ano na cidade. As larvas do mosquito, transmissor da denguezika vírus, febre amarela e chikungunya, foram encontradas em uma transportadora, localizada no bairro Ceará. “Já fizemos uma vistoria no local e nas redondezas e agora estamos monitorando tudo”, informou a supervisora do Programa de Combate à Dengue, Simone Cristina da Cruz.

Nos últimos dias, as altas temperaturas e chuvas intensas têm criado um ambiente ideal para a reprodução do Aedes Aegypti, situação que preocupa os órgãos competentes do município. 

blank

“Pedimos, principalmente agora, para que todos os moradores façam uma vistoria em seus terrenos, porque sempre fica algo com água acumulada, por exemplo, em brinquedos de crianças, vasinho de flores, pote de cachorros. Também é importante cuidar das calhas, porque são possíveis criadouros”, explicou Simone.

A profissional também faz um alerta para que haja higienização frequente das piscinas, objetos que ganham espaço nas casas durante o verão. “As larvas podem ficar grudadas na borda e acabar tendo contato com a água, implodindo e virando mosquito. Por isso, a importância de limpar bem com cloro. Também é interessante colocar tela contra mosquito em cima dela”, comentou.

Combate

Além do trabalho de fiscalização, conscientização e orientação, os agentes do Programa de Combate à Dengue já instalaram 566 armadilhas em 180 pontos estratégicos, como empresas de transporte de cargas, borracharias, cemitérios, do município para evitar a proliferação do mosquito.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email