Pandemia e verão podem agravar casos de dengue, zika e chikungunya

A chegada da estação mais quente do ano tradicionalmente acende um alerta em relação ao aumento dos casos de dengue, zika e chikungunya. Neste verão, a preocupação se soma à alta nos números relacionados ao novo coronavírus. blankblank

O cenário de pandemia se tornou um agravante, segundo a pesquisadora do Laboratório de Biologia Molecular do Instituto Oswaldo Cruz, Denise Valle. Ela explica que para evitar a propagação da covid-19, os agentes de saúde do país não realizaram as vistorias periódicas para checar o índice de infestação de Aedes Aegypti.

blank
blank

A bióloga ressalta, ainda, que de cada 5 criadouros do mosquito, 4 estão no interior das residências, o que pode, por outro lado, tornar esse período uma oportunidade para bloquear a transmissão da dengue, com a verificação constante dos locais que possam acumular água.

A recomendação principal, ainda segundo a especialista, é eliminar todos os recipientes que acumulem água. Quando não puderem ser descartados, a orientação é que sejam devidamente vedados ou tratados. A vistoria de criadouros deve abranger locais menos convencionais, como calhas de chuva, ralos externos, vasilhas de animais, bandejas de ar-condicionado e geladeiras, além de vasos sanitários desativados.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email