Julho será o mês de prevenção das hepatites virais

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Programa de Hepatites Virais, realizará durante o próximo mês a Campanha de Prevenção e Rastreamento de Hepatites Virais, com programação especial entre os dias 1° e 28 de julho, data que marca o Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais.

Segundo a enfermeira e coordenadora do Programa de Hepatites Virais da Administração Municipal, Fabiana de Brida, Criciúma é o terceiro município de Santa Catarina em número de casos novos. “As hepatites virais compõem o grupo de doenças infecciosas e transmissíveis, com uma importante relevância epidemiológica no município e região. A incidência atual mostra taxas preocupantes, sendo o município com maior número de pacientes na região do extremo Sul catarinense”, alerta.

blank

Fabiana destaca que os sintomas aparecem a longo prazo, por isso a importância de fazer o teste rápido. “Hepatite é uma doença silenciosa. Os sintomas começam a aparecer após anos. Precisamos reforçar para que as pessoas façam o teste que está disponível de forma gratuita nas unidades de saúde para toda a população”, reforça.

Transmissão

A transmissão do vírus da hepatite B (HBV) ocorre por via parenteral (compartilhamento de agulhas e seringas, tatuagens, piercing, procedimentos odontólogos ou cirúrgicos) e, sobretudo, via sexual, sendo considerada uma doença sexualmente transmissível. É mais comum para o HBV do que para o HCV. Na hepatite C a transmissão pode ocorrer, em especial, em pessoas com múltiplos parceiros, coinfectadas com o HIV, com alguma lesão genital, com alta carga viral do HCV e doença hepática avançada.

A hepatite C é mais comum em usuários de drogas injetáveis por conta do compartilhamento de agulhas e seringas contaminadas. No grupo de risco também estão inclusos indivíduos que receberam transfusão de sangue e hemoderivados antes de 1993 (quando não havia a obrigatoriedade de testagem sorológica para o HCV).

De acordo com Fabiana, pacientes com hepatite C têm grande probabilidade de desenvolver diabetes tipo 2. “O vírus da hepatite C é capaz de alterar a sinalização da insulina e impedir que ela regule o metabolismo da glicose no organismo, dificultando ou bloqueando a ação da molécula de insulina”, explica.

Coinfecção por HIV

Conforme dados do Ministério da Saúde, a transmissão via sexual sem preservativo é a maior causadora de hepatite B, correspondendo a 78%. Já a hepatite C, seria pelo o uso de drogas injetáveis (UDI), representando 32%.

Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, no Brasil, as taxas de prevalência de coinfecção HIV/HCV, obtidos de amostras provenientes de serviços de saúde, situam-se entre 9,2% e 54,7%, segundo distribuição geográfica e fatores de risco para sua aquisição.

As maiores taxas de prevalência são observadas em usuários de drogas injetáveis. Entre as regiões brasileiras, a região sul tem a maior proporção de indivíduos coinfectados com HIV com 12,7% do total dos casos notificados de hepatite C.

Em Criciúma, 7,2% do total de casos notificados de hepatite C apresentaram coinfecção com o HIV. Desde dezembro de 2015, alguns pacientes iniciaram o novo tratamento para hepatite C com duração de 12 semanas, mínimos efeitos colaterais e chance de cura de 95%. Foram tratados 42 pacientes, destes, 40 foram curados.

Já a coinfecção HIV/Hepatite B situa-se entre 5,3% e 24,3%. Em Criciúma, 7% apresentaram. “Essa coinfecção aumenta o índice de complicações crônicas das hepatites virais. O programa de hepatites virais acompanha 121 pacientes coinfectados HIV/HCV, 20 pacientes portadores de HIV/HBV e cinco portadores de HIV/HBV/HCV”, aponta Fabiana.

Tratamento

Os tratamentos para hepatites virais B e C são oferecidos pelo Ministério da Saúde, através de Protocolos Clínicos de Diretrizes Terapêuticas, a todos os pacientes que se enquadrem nos critérios dos mesmos, sem custos, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). A hepatite C tem cura e o tratamento é oferecido para todos.

Ações junto às unidades de saúde

Conforme a coordenadora, serão sugeridas para as unidades de saúde que sejam realizadas ações além dos testes rápidos para hepatite B e C, HIV e sífilis. Entre as atividades estão: palestras em clubes de mães, terceira idade e escolas, panfletagem através de mutirão nas casas da área de abrangência, intensificação da vacinação para hepatite B em grupos operativos, orientações sobre hepatites virais em sala de espera, divulgação de informações sobre hepatite em rádios comunitárias, igrejas, carro de som e outros meios e verificar na área de abrangência a existência de salões de beleza, estúdios de tatuagens para orientação quanto a esterilização de material perfuro cortante.

Números de casos confirmados em Criciúma de 2012 a 2018:

HIV/HBV
2012 – 0
2013 – 1
2014 – 0
2015 – 0
2016 – 1
2017 – 0
2018 – 1
Total: 3

HIV/HCV
2012 – 8
2013 – 3
2014 – 6
2015 – 8
2016 – 4
2017 – 3
2018 – 5
Total: 37

Programação em Criciúma:

26/06 – Sensibilização em Hepatites Virais para os médicos e dentistas da Atenção Básica. No Salão Ouro Negro do Paço Municipal Marcos Rovaris, das 8h30 às 10h30.

02/07 – 8h às 11h: Sensibilização em Hepatites Virais para os gerentes das Unidades de Saúde e agentes comunitários de Saúde (Santa Luzia e Próspera), no Salão Ouro Negro do Paço Municipal Marcos Rovaris.

13h30 às 16h: Sensibilização em Hepatites Virais para os gerentes das Unidades de Saúde e agentes comunitários de Saúde (Centro), no Salão Ouro Negro do Paço Municipal Marcos Rovaris.

10/07 – Realização de teste rápido e orientações de prevenção/transmissão no hall do Hospital São José. Data poderá ser alterada.

12/07 – 8h30 às 11h: Sensibilização em Hepatites Virais para os gerentes das Unidades de Saúde e agentes comunitários de Saúde (Boa Vista e Rio Maina), no Salão Ouro Negro do Paço Municipal Marcos Rovaris.

27/07 – Rotary Club vai ofertar teste rápido e orientações para Hepatite C para população em geral, na Praça Nereu Ramos. Também será ofertada a vacina da Hepatite B pela Secretaria de Saúde.

Outros eventos:

De 01 a 12/07 – A Unesc irá disponibilizar testes rápidos e orientações para os universitários e pacientes diabéticos que buscam insulina na universidade.

De 01 a 31/07 – As unidades de saúde irão realizar diversas ações em sua área de abrangência.

Seja um Leitor Parceiro!

Em uma época em que a facilidade ao acesso de informação acaba multiplicando a desinformação, e para piorar em meio a uma pandemia, o site Bairros Criciúma reforça o compromisso com o jornalismo sério, profissional e de qualidade. Nossa equipe se dedica diariamente na difusão de informação responsável e que você pode confiar.

Para que possamos melhorar cada vez mais e juntos possamos ter um jornalismo sério e o compromisso com a informação de qualidade, contamos também com a contribuição espontânea de nossos leitores!
Para contribuir basta fazer um Pix de qualquer valor para a chave: [email protected]

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email