Coronavírus: mapa da Matriz de Risco Potencial aponta a região Carbonífera em Alto Risco

Nesta semana, a atualização da avaliação epidemiológica mostra seis regiões do Estado no nível Grave de risco para Covid-19, enquanto outras 10 no nível Alto. Nenhuma região se encontra no nível Gravíssimo. O Mapa da Matriz de Risco Potencial de cada Região foi divulgado na última quinta-feira, dia 22.

As seis regiões que aparecem com o Risco Potencial Grave (representado pela cor laranja) são Grande Florianópolis, Laguna, Extremo Sul Catarinense, Planalto Norte, Alto Uruguai e Extremo Oeste. Já as 10 regiões em Alto Risco (na cor amarela) são Nordeste, Foz do Rio Itajaí, Médio Vale, Alto Vale do Itajaí, Serra Catarinense, Região Carbonífera, Alto Vale do Rio Peixe, Meio-Oeste, Xanxerê e Oeste do Estado – seis dessas regiões foram reclassificadas do Nível Grave para, agora, o Nível Alto, em comparativo com a semana passada.

O Mapa da Matriz de Risco demonstra que, devido a maioria das regiões em nível Grave, há necessidade de aprimorar a investigação de contatos de casos e vigilância ativa por meio de qualificação da realização do inquérito de síndrome gripal na comunidade. Com a atualização da matriz, cada dimensão deve ser interpretada como um sinal de alerta. O aumento do risco em cada uma delas motiva o aumento do risco da região, e deve ser considerada na priorização da atuação local.

Algumas das regiões do mapa também atingiram o estado de Alerta: caso do Extremo Oeste, onde a mortalidade por Covid-19 na semana ultrapassou 2 / 100.000 habitantes e o RT (comportamento da pandemia) aponta que a contaminação continua em expansão.

O Centro de Operações de Emergência em Saúde divulga semanalmente os indicativos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email