O esporte e a mulher

Por Cryz Fagundes

Criciúma parece realmente estar sempre a frente do seu tempo, explico:
minha mãe largou a prática do esporte muito cedo, por ocasião da época e pouco incentivo de uma era machista. Sacrificando-se para que seus três filhos homens e marido atleta pudessem usufruir do esporte que ela também amava tanto quando os masculinos de seu lar.

Hoje com a informação e a luta pela conscientização dos direitos das mulheres ampliamos nossa forma de pensar muito culturalizado pelo machismo, o que em nossa região é notório quando observamos famílias inteiras nas quadras.

Como exemplo do meu amigo Isaías, sua esposa e filha. Toda semana usando o mesmo uniforme eles vão para quadra se reunir com amigos(as)
para celebrar o esporte além de buscar uma condição física melhor para si.

A filha hoje já experimenta do resultado da luta pelo empodaramento que anos ecoa. Ela já cresce sabendo que ela tem espaço e direito a prática que ela escolher. É saber dizer que lugar de mulher é onde ela quiser , mas dizer isto de forma cultural, expressa em ações.

E aqui essa cultura tem se espalhado. A exemplo de diversas cartas que vamos disponibilizar na próxima semana com a própria visão de algumas mulheres.

Nossa região tem incentivo do Estado e município para a prática do esporte e isso tem cada vez mais se difundido quando não é mais necessário discutir a importância da prática, mas o pensamento central do texto de hoje fica em torno do entendimento desse tal “empoderamento feminino”
, que é a busca pela igualdade, já que anos e gerações de mulheres sacrificadas eram afastadas de suas paixões.

Onde antes elas viviam momentos de total perda pela simpatia do esporte, agora voltam a ser empáticas as razões esportivas. Refletindo na saúde de suas famílias, elevada pela prática, mas também fica o recado dado as
futuras gerações sobre a importância da figura feminina.

Por isso neste mês temos mundialmente a campanha de conscientização do câncer de mama. Ensine seu filho a incentivar sua esposa. Aprenda você
homem a examinar suas companheiras. Lembre-as de ter o tempo necessário para os cuidados com sua saúde todos os dias.

O mês onde acontece a campanha Outubro Rosa é para conscientizar principalmente que junto da primavera o que floresce é o que temos cultivado em nosso jardim da vida.

Que Esse movimento se amplie pelas arenas e quadras poliesportivas do nosso país .

Até a próxima semana.

Reflexões:

“Se você sonha e se permite sonhar, você pode fazer qualquer coisa.” Clara Hughes, ciclista pelo Canadá.

 

“Se nós mulheres não lutarmos pelo espaço no futebol, sempre seremos caladas.
Quando você dá valor ao futebol feminino, você silencia o machismo no esporte!”, Marianna Moreno

 

“Acredite em você e em tudo que você é. Saiba que existe algo dentro de você que é maior que qualquer obstáculo”, Rachel Adams, jogadora de vôlei pelos Estados Unidos.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email