Mais um dia especial de aniversário e trabalho para o colaborador mais antigo do Criciúma Esporte Clube

Senhor Pedro, prazer em conhecê-lo, feliz aniversário e tenha uma boa tarde de trabalho, assim foi encerrada a conversa com Pedro da Silva, conhecido como Pedro Palhinha, que há 34 anos presta seus serviços de massagista ao Criciúma Esporte Clube, e neste dia 1º de agosto completa 80 anos de vida.

O encontro com o aniversariante foi no interior do Amarelinho (ônibus do transporte coletivo de criciúma que faz sua linha entre os terminais do município), a memória do experiente colaborador do Tigre é privilegiada, e suas histórias encantam até mesmo quem não gosta de futebol.

Nascido em Capivari de Baixo,  ainda criança mudou-se com a família para Siderópolis, aos 10 anos de idade já jogava bola pela cidade, por passatempo. Começou na linha, mas por orientação de um de seus treinadores passou a ser goleiro: “O treinador me disse que eu só sabia dar de bico, então me colocou para treinar como goleiro”, conta o massagista.

Com o passar dos anos começou a jogar no futebol amador, pela Liga Atlética da Região Mineira (LARM), primeiro pelo Ouro Preto Futebol Clube, no bairro Pio Corrêa, único campo da cidade, na época, depois pelo Atlético Operário, do bairro Operária e por fim no Metropol, onde atuou pelos aspirantes, não chegou a se profissionalizar, após deixar os gramados, permaneceu no time e assumiu como auxiliar do massagista, onde trabalhou por dois anos, antes de ser admitido pelo Criciúma, onde atualmente trabalha na base do clube.

No time carvoeiro testemunhou grandes glórias, como o título da Copa do Brasil de 1991, foi na base que acompanhou o surgimento de jovens craques que brilharam e ainda se destacam no futebol nacional e internacional, como é o caso do lateral Maicon, que disputou a Copa de 2010 pela Seleção Brasileira, o meia Douglas campeão da Libertadores pelo Grêmio, o lateral Patrick, que joga no Atlético-MG e o atacante Roger Guedes, recentemente negociado ao futebol chinês.

É incrível notar a disposição e o brilho no olhar dele ao contar suas histórias, a satisfação por trabalhar no que ama e principalmente o comprometimento, mesmo no dia de seu aniversário, nada de folga, desembarcou no terminal da Próspera e pegou o próximo ônibus em direção ao Centro de Treinamento Antenor Angeloni, no bairro Cristo Redentor.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email