blank

Cartas das mulheres do esporte de Criciúma – Parte II

blank

Olá caro leitor do site Bairros Criciúma, hoje trazemos a você a última história e perspectiva de mais uma mulher que encontrou no esporte, o inventivo para si e tem influenciado hoje outras mulheres. Acompanhe o relato de Istefany:

“Oi, me chamo Istefany, tenho 25 anos, venho de uma cidade bem pequena com quase 5 mil habitantes por nome de São Valério no interior do Tocantins, meus pais são professores, tenho duas irmãs mais velhas e no ano de 2013 vim morar em Criciúma, porque ganhei bolsa de estudos pelo Prouni para o curso de Engenharia Civil.

Na metade do ano de 2018 me formei e um pouco antes entrei na academia com o objetivo de “ficar bem” dentro do meu vestido de formatura. Posso dizer que consegui atingir o meu objetivo, mas diferente de outras vezes que me matriculei na academia e parava de ir, dessa vez continuei indo mesmo após a formatura, pois estava muito envolvida com a ideia de tirar um tempo do meu dia para “puxar ferro”. Porém, decidi trocar de academia e me matriculei em outra academia.

Alguns meses depois, encontrei o Charles, uma pessoa muito especial com uma história de vida incrível que já estava envolvido no esporte há muitos anos e um belo dia virou p/ mim e disse que eu teria potencial para participar de um campeonato de fisiculturismo.

blank

A princípio não levei muito a sério a ideia, ele começou a cuidar da minha preparação, fazia os treinos comigo, passava a dieta, suplementação, enfim, me dava todo suporte que eu precisava fazendo um trabalho de coach.

No inicio do ano passado (2019) casei com o homem mais lindo desse mundo, sou suspeita para falar, mas Deus foi muito generoso comigo, pois me deu de presente mais do que eu imaginava merecer.

O Anderson é um homem muito abençoado, dotado de uma paciência incrível, dedico a ele toda minha gratidão e amor, pois sempre me apoiou nessa loucura, desde o primeiro dia que decidi competir ele esteve ao meu lado.

Costumo dizer que ele é meu maior patrocinador dentro desse esporte que não é nada barato, são muitos gastos, quem entra para esse meio tendo condições financeiras curtas, como eu, acaba fazendo tudo na raça e dobrando a disciplina e dedicação.

Foi o que eu fiz, após o casamento comecei a levar a sério, entrei de corpo e alma. Fazia o que tinha que ser feito, sem errar. Mas um belo dia, quando estava indo para academia, sofri um acidente de carro, a lateral do lado do motorista ficou toda destruída, graças a Deus, não aconteceu nada comigo, ali eu vi a mão de Deus sobre a minha vida, pois faltava poucos meses para minha primeira competição.

Não deixei aquilo me abalar, usei de motivação para ir até o fim pegava minha bicicleta, ia e voltava todos os dias e cada dia que passava eu estava mais confiante que estava fazendo a coisa certa. Finalmente, chegou o grande dia, 14 de setembro de 2019, meu primeiro campeonato.

Subi ao lado de mulheres maravilhosas que já competiam há anos, mas não deixei aquilo me intimidar, fiz o meu melhor em cima daquele palco e trouxe para casa duas medalhas, uma de 2° lugar e outra de 3° lugar.

Eu sei que para muitos pode não significar nada, mas para mim foi o resultado de muito esforço, renúncias, dedicação, enfrentei muito preconceito por ser evangélica, principalmente dentro da minha própria família.

Tudo que eu passei eu faria novamente, vale a pena cada segundo, provei para mim mesma que sou capaz de conseguir qualquer coisa na vida, basta eu visualizar e lutar todos os dias por aquele objetivo.

Porque esse esporte é muito mais mental do que físico. Se você acreditar que é capaz, seu físico vai responder da melhor maneira possível. Então, faça por você! Não dê ouvido as críticas. Nada pode parar o teu objetivo, o teu sonho, deixa falar o que quiserem falar, deixa mentirem o que quiserem mentir. Continue! Siga em frente! Não permita que ninguém te pare!

Não permita que ninguém deboche do seu sonho, o que você sonha é grande porque foi Deus que colocou no seu coração! Levante-se o inferno, levante-se quem quiser, Deus é com você. Deus é com você!!!”

Na semana que vem daremos continuidade no assunto “esporte e a mulher”, neste mês dedicado a conscientização do câncer de mamas, vamos falar de um tema que atinge principalmente elas, mas a todos com um sonho a ser explorado: assédio no esporte.

Fique ligado na próxima semana, sempre nas terças-feiras e deixe sua opinião, ela é a grande motivadora de nossas ações. “Tmj!”

Por Cryz Fagundes

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email