Sinal verde para Geú Primo cantar e buscar a realização de seus sonhos

Se você passou pelos semáforos da região do entorno do Terminal Central de Criciúma, nos últimos dias, provavelmente já deve ter escutado as canções interpretadas pelo jovem cantor Geú Primo, conhecido como Cantor do Sinal do Youtube, que já está na estrada há mais de 5 anos, tendo percorrido mais de 13 cidades do Brasil, apresentando seu repertório sertanejo e seu carisma.

Em Criciúma, desde o dia 1º de novembro, o artista de 26 anos, natural de Campos dos Goytacazes, interior do Rio de Janeiro, pretende seguir na cidade até o final deste mês, quando seguirá viagem para Porto Alegre, na sequência Florianópolis e depois retornará para Goiânia, onde reside atualmente.

Nos semáforos ele canta e cativa as pessoas, sejam motoristas ou pedestres. Há inclusive quem pare para dançar ou cantar junto, muitas vezes, sendo uma delas muito especial, quando o Cantor Gusttavo Lima, em agosto de 2016 avistou Primo cantando em uma rua da Capital de Goiás e chamou ele para cantarem juntos e ao vivo pelo Stories do Instagram do cantor sertanejo, que na época tinha mais de 8 milhões de seguidores. A repercussão foi muito positiva para Primo, que também estabelece relações de amizade e carinho com muitos moradores de rua das cidades por onde passa.

 

Suas influências musicais passam por Chitãozinho & Xororó, Zezé Di Camargo & Luciano, Gusttavo Lima e Jefferson Moraes. Com dois discos promocionais gravados com covers, o Cantor do Sinal está às vésperas de gravar seu primeiro EP, que terá sua música autoral “Ponta do durex”, que já possui um clipe, além da música “A gente faz amor”. A intenção de Primo é gravar mais um clipe e incluir novas músicas autorais em seu primeiro disco próprio.

Em duas oportunidades o cantor tentou integrar o elenco de reality shows musicais, uma no X-Factor e outra no Ídolos, até chegou a ser aprovado nas primeiras fases seletivas, mas não conseguiu chegar entre os escolhidos para irem ao ar no programa de televisão. Em um dos programas enfrentou muitas adversidades, quando junto a mais de 30 mil candidatos, no estacionamento de um estádio de futebol em São Paulo, com apenas seis banheiros químicos e condições climáticas desfavoráveis aguardou por horas uma oportunidade de mostrar seu talento, foi aprovado em uma das fases, mas acabou adoecendo e na fase seguinte, sem estar plenamente recuperado não conseguiu seguir na seletiva.

A persistência de quem canta desde os 15 anos e foi pioneiro em apresentações musicais nos semáforos, além da disposição em buscar espaço e mostrar seu trabalho fazem deste artista de rua um exemplo. O sinal só fecha para quem abre mão de seus sonhos e não assume o papel de protagonista no show cotidiano proporcionado por cada novo dia.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email