Mulheres que venceram o câncer ou ainda enfrentam a doença ganham exposição fotográfica

“Florescer: histórias, escolhas e aprendizados de mulheres reais que convivem ou conviveram com o câncer”. Este é o nome do projeto do fotógrafo Anderson Cardoso, que entrará em exposição, a partir de outubro, em apoio a Associação Amor a Vida (Amovi). “A ideia é de lembrar do Outubro Rosa, com uma exposição de foto de nossas guerreiras”, revela a presidente da Amovi, Vera Lúcia Duarte.

Foram clicadas dez mulheres assistidas pela Associação que fazem tratamento contra o câncer de mama e de colo de útero. As fotos foram tiradas em agosto e devido a pandemia, o estúdio foi montado dentro de suas próprias residências.

Em tratamento contra o câncer de mama há um ano, a revisora e costureira, Juliana Ribeiro Rodrigues, 42 anos, aceitou ser uma das modelos e conforme ela, a experiência em ser fotografada por um profissional, aconteceu pela primeira vez. Ela conta que recebeu o convite, mas não imaginava como seria.

“Fazer uma foto em casa é normal, mas ser fotografada por um profissional é diferente. Me senti bem. Me gostei. Após os registros pensei, por mais que eu me sinta triste pelo problema que estou passando e por ainda estar sem meus cabelos, me senti bonita e muito valorizada. Fiquei apaixonada. Foi uma experiência que irá marcar esse processo de minha doença”, fala satisfeita.

Juliana ainda diz que é diferente ter a doença quando é você quem está passando por ela. “É bem diferente do que ouvir falar. Fiquei desanimada, principalmente com a perda de cabelo. Quando a gente se vê daquela forma no espelho, a gente fica um pouco mais triste. E assim estava acontecendo comigo”, revela.

“Não vi somente histórias, mas muito mais, eu teria ensinamentos”, diz fotógrafo

Esta é a primeira exposição do araranguaense, Anderson Cardoso, onde segundo ele, além de alertar sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer, promove o aumento da autoestima e apoio em mulheres que estão em tratamento. Ele resolveu abrir dois meses de sua agenda para a exposição e irá destinar os contratos fechados por sua empresa (50% do valor) para a Amovi.

“Toda foto tem uma história e tentei criar um material visando algo positivo. O projeto veio da ideia de retratar histórias de mulheres que passaram ou passam pela doença e seguem firmes. No primeiro retrato percebi que o projeto era maior do que eu pensava. Foi ali que não vi somente histórias, mas muito mais, eu teria ensinamentos que talvez uma vida inteira não seria o suficiente para aprende-los”, analisa Anderson. E completa. “Entendi que mesmo durante ou após o câncer, elas cresceram, evoluíram e prosperaram, e aí nasceu o nome do projeto Florescer. Elas floresceram ao modo de ver, e viver a vida”.

As fotos estarão expostas no Café das Marias em Criciúma, nos dias 5 a 31 de outubro e do dia 2 a 28 de novembro no Nações Shopping.

Fonte: Portal Litoral Sul

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email