Com chuva mal distribuída, municípios da região continuam em alerta

Dados do oitavo Boletim Hidrometeorológico Integrado do Governo do Estado apontam que, devido ao volume de chuva significativo no último mês, a situação apresentou uma considerável melhora em relação aos boletins anteriores. Mas, a distribuição ainda não está homogênea em todas as cidades, que ainda enfrentam problemas no abastecimento impactado pela estiagem.

Conforme dados, entre 286 municípios monitorados, 214 estão em estado de normalidade, 56 em atenção, 13 em alerta e 3 em crítico. Situação que reforça o período ainda delicado que o estado se encontra, tendo em vista a falta de chuva por longos períodos, sem precipitação desde 2019.

O boletim observa também que, o abastecimento ainda prejudicado na área rural, enquanto na urbana, ocorre uma recarga mais aparente. Dos 117 municípios que decretaram situação de emergência, 97 informaram que tiveram suas zonas rurais afetadas.

A gerente de Fiscalização de Saneamento Básico da Aresc, Luiza Burgardt, comenta que embora a situação de alerta e criticidade tenham diminuído, o período ainda é delicado para a estiagem em alguns municípios. “Vamos continuar verificando as condições de abastecimento das regiões até a situação se normalizar”, pondera.

Para o diretor de Recursos Hídricos e Saneamento da SDE, Leonardo Ferreira, com mais este relatório fica comprovado que é preciso continuar economizando água. “Reforçamos que as pessoas usem este recurso natural, tão precioso, de forma consciente. O Governo de Santa Catarina já anunciou uma série de medidas, como a autorização prévia de perfuração de poços, o financiamento sem juros para a construção dos mesmos, além de caminhões- pipas, cestas básicas para a população rural, entre outras iniciativas também disponibilizadas. Mas até que todos os mananciais se normalizem, a palavra é economizar e economizar”, ressalta.

O boletim, coordenado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) em parceria com a Defesa Civil de Santa Catarina, Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc) e outras agências reguladoras, tem o objetivo de monitorar e divulgar a situação hídrica catarinense.

Previsão

Para o trimestre, a previsão é de pouca chuva para normalizar o abastecimento urbano no curto prazo. No entanto, tendo em vista a condição hidrológica dos cursos d’água, é possível indicar a permanência da estiagem prolongada no estado, já que depende de uma distribuição e volume de chuvas com mais frequência, que é esperado apenas para o início da primavera.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email