A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou nesta terça-feira, 31, a criação de uma nova bandeira tarifária na conta de luz, chamada de bandeira de escassez hídrica. A taxa extra será de R$ 14,20 para cada 100 kilowatt-hora (KWh) consumidos e já entra em vigor a partir do dia 1º setembro, permanecendo vigente até abril do ano que vem.blank

O novo patamar representa um aumento de R$ 4,71, cerca de 50%, em relação à bandeira vermelha patamar 2, até então o maior patamar, no valor R$ 9,49 por 100 kWh.

A decisão foi tomada em meio à crise hidrológica que afeta o nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas, principal fonte geradora de energia elétrica no país. De acordo com o governo federal, é a pior seca em 91 anos. Com as hidrelétricas operando no limite, é preciso aumentar a geração de energia elétrica por meio de usinas termoelétricas, que têm custo mais alto.

Redução voluntária

O Ministério de Minas e Energia também deu mais detalhes sobre o Programa de Redução Voluntária de energia elétrica, voltado para os chamados consumidores regulados, que incluem empresas. 

O governo vai pagar um prêmio de R$ 50 por 100 kWh reduzido. O patamar de redução é de no mínimo 10%, limitado a 20%. A expectativa da pasta é obter uma redução média de 15% do consumo. Se isso ocorrer, a expectativa é reduzir a demanda de energia em 914 megawatt hora (mWh) médio, volume de energia suficiente para atender 4 milhões de domicílios e que representa cerca de 1,41% da carga do Sistema Interligado Nacional. O programa vai perdurar até o final do ano que vem.

Os cidadãos de baixa renda inscritos na tarifa social também poderão participar do Programa de Incentivo à Redução Voluntária do consumo de energia.

A Feira da Agricultura Familiar ocorrerá nesta quinta (02), das 8h às 13h. Os feirantes estarão próximos à entrada do Paço Municipal Marcos Rovaris, para ofertar seus produtos diretamente à população. Disponíveis para compra estarão biscoitos, bolos, cucas, tilápias, frutas e verduras.

“Estamos bem contentes em trazer novamente a feira para os clientes de toda a região.”, afirmou o gerente de Agricultura e Agronegócio de Criciúma, Vanderlei Zilli. Para ele, além do simbolismo e importância econômica, o encontro tem também valor sentimental. “A feirinha virou uma tradição local, ela é muito querida por quem trabalha na prefeitura e nos arredores do Parque Altair Guidi.”, ressaltou.

A feira é uma iniciativa da Gerência de Agricultura e Agronegócio de Criciúma, em parceria com a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de SC (Epagri), e com agricultores da região. O uso de máscara é obrigatório, álcool em gel estará disponível no local e o distanciamento social deve ser respeitado.

Já está em 3,8 mil o número de pessoas que não retornou para fazer a segunda dose de vacina contra covid-19 na cidade. O número preocupa a Prefeitura, e a Secretaria de Saúde faz alerta para a população, já que apenas com a segunda aplicação o ciclo da imunização contra o vírus é concluído.

“O calendário de aplicação está bem claro e a data exata para a segunda dose pode ser buscada no portal minhavacina.criciuma.sc.gov.br, mas também na carteirinha de saúde ou tirando dúvidas nas Unidades Básicas de Saúde”, afirmou o gerente de Vigilância em Saúde, Samuel Bucco. “Precisamos muito que as pessoas compareçam para fecharmos o ciclo e dar continuidade a outras faixas etárias”, enfatizou o gerente.

Prazos 2ª dose conforme vacina

O prazo para aplicação da segunda dose varia de acordo com a marca da vacina aplicada, sendo: Coronavac – 14 a 28 dias, AstraZeneca – 70 a 84 dias, Pfizer – 84 dias.

Horário estendido na Santa Bárbara

As 46 salas de vacinação da Secretaria Municipal de Saúde estarão abertas nesta terça-feira (31) até às 17h. O Salão Paroquial de Santa Bárbara terá novamente horário estendido até às 20h. “A ideia é facilitar ao máximo para que quem não possa comparecer durante o horário normal, possa vir depois do expediente”, explicou o secretário Acélio.

Primeira dose

A aplicação da primeira dose segue sendo feita em pessoas acima de 18 anos e grupos prioritários. Todos devem estar cadastrados no Portal Minha Vacina. Para a segunda dose é necessário levar carteira de vacinação, comprovando a primeira aplicação.