O fim da tarde chegou junto com a chuva na região, registros de fortes rajadas de vento, trovões e descargas elétricas foram feitos por moradores de diversos pontos da cidade. 

Um comunicado da Defesa Civil informa em seu site sobre a possibilidade de queda de granizo. Em casos de emergência o contato pode ser feito pelos telefones 199 ou 193.

Confira as imagens dos transtornos causados pela chuva: 

blank blank blank blank

Neste ano a Unifique oferece uma oferta especial em sua campanha de Black Friday, o plano oferecido com desconto diferenciado é o de 250 mega + TV Light + Play Maxi, que pode ser adquirido por apenas R$ 149,90, a promoção é somente até o próximo sábado, dia 28. 

Confira mais informações deste plano: 

250 mega + TV Light + Play Maxi- Neste plano, o cliente terá acesso a uma ótima velocidade de internet, além de 14 canais de TV e 3 telas para assistir ao Unifique Play.

blank

Na Unifique você pode escolher as melhores opções de planos para sua residência ou empresa, consulte a disponibilidade para instalação e as condições pelo Whatsapp: (47) 3380-0800 ou pelo link:  promocao.unifique.com.br/.

Em Criciúma, a loja da Unifique está situada na Avenida Monte Negro, 1834, Sala 01, no bairro Santa Luzia. O horário de atendimento é de segunda à sexta-feira, das 8h às 18h e aos sábados, das 8h às 12h. Mais informações podem ser obtidas pelo site: unifique.com.br/para-voce ou pelo telefone: (48) 3801-0800.

Os moradores dos bairros abaixo já podem contar com os serviços prestados pela telecom:

Área Industrial, Boa Vista, Catarinense, Colonial, Cruzeiro Do Sul, Imperatriz, Jardim União, Laranjinha, Lot. Cechinel, Lote Seis, Mãe Luzia, Maria Céu, Metropol, Mina Brasil, Mina Do Mato, Mina União, Mineira Nova, Mineira Velha, Monte Castelo, Montevidéu, Morro Da Cruz, Naspolini, Nossa Senhora do Carmo, Nova Esperança, Operária Nova, Paraíso, Pinheirinho(Sob Consulta), Progresso, Rio Bonito, Rio Maina, Santa Augusta(Sob Consulta), Santa Luzia, Santo André, Santo Antônio, São Defende, São Francisco, São Marcos, São Sebastião, São Simão, Tereza Cristina(Sob Consulta), Vila Feltrin(Sta. Libera), Vila Floresta I, Vila Floresta, Vila Francesa, Vila Isabel, Vila Macarini, Vila Manaus, Vila Miguel, Vila São José, Vila Visconde, Vila Vitória, Vila Zuleima, Wosocris e Próspera.

O presidente da Fundação Municipal de Esportes (FME) de Criciúma, Marco Antônio Cimolin, e o diretor técnico, Gustavo de Oliveira, participaram de uma reunião com diretores da Federação Catarinense de Esporte (Fesporte) na tarde desta quarta-feira (25). O encontro, em Florianópolis, tratou do calendário esportivo de Santa Catarina em 2021.

A reunião foi conduzida pelo presidente da Fesporte, Rui Godinho, juntamente com o corpo técnico da entidade. “É importante estarmos presentes nesse momento, pois assim já podemos iniciar nosso planejamento para competições da próxima temporada. Ainda não sabemos como ficará a situação da pandemia, mas precisamos estar preparados e nosso trabalho é todo em preparar a fundação para esses desafios”, frisou Cimolin.

O diretor técnico da FME também ressaltou a necessidade da estruturação do calendário para o próximo ano. “Ainda não temos certezas das datas, mas esse esboço é importante. Nosso trabalho tem sido marcado por muita organização e transparência e assim continuaremos neste novo período”, comentou Oliveira.

Pessoas que contraíram Covid-19 podem doar sangue, se respeitarem um período mínimo após a melhora completa de sintomas. Para que estejam habilitadas a doar, é necessário que aguardem 30 dias depois que todos os indicativos da doença tenham desaparecido, conforme explica a médica hemoterapeuta Roberta Fachini, do Hospital Sírio-Libanês.

A profissional destacou que, até o momento, não houve evidências científicas de que o Sars-CoV-2 possa ser transmitido através de transfusões de sangue. Mesmo assim, ressalta, os bancos de sangue e hemocentros têm tido cautela em relação ao assunto, como prevenção.

“Felizmente, esse vírus, apesar de ser detectado, por exames de biologia molecular, também na corrente sanguínea, não existe nenhuma comprovação científica de que essa quantidade de vírus seja capaz de infectar um paciente pela via transfusional. Mas, de qualquer forma, o critério de 30 dias após plena recuperação dos sintomas tem sido bastante aceito, é o praticado mundialmente, como critério de segurança adicional”, afirma.

“Considero que a medicina leva um tempo de amadurecimento. Assim como ocorre com as vacinas, só o tempo irá nos dizer se transmite ou não por transfusão. Nesse momento, se existir uma transmissão transfusional, tem sido muito incipiente, muito reduzida, porque não tem sido evidenciado isso por toda essa vigilância que a comunidade médica tem feito”, acrescenta, assinalando que, atualmente, o que se verifica é que o contágio está relacionado à interação com mucosas e a uma série de fatores imunológicos.

Por esse motivo, perguntas relacionadas à covid-19 tornaram-se praxe, sendo adicionadas ao questionário que já era feito anteriormente pelas equipes de triagem dos bancos de sangue. Durante a entrevista, os profissionais de saúde buscam saber se o potencial doador teve contato recente com alguém que teve o diagnóstico de Covid-19 confirmado, ou seja, que testou positivo para a doença, o que pode, inclusive, identificar candidatos que possam ser assintomáticos.

Para averiguar, indagam também se o voluntário apresentou febre nos últimos 14 dias, sintomas gripais, como falta de ar, tosse e coriza, perda de paladar ou paladar distorcido, perda de olfato e cefaleia.

“É diferente do risco de transporte ou do supermercado, que a gente não sabe se entrou ou não em contato com o vírus. Mas se teve alguém que trabalha com a gente ou da mesma casa, com diagnóstico recente, a gente pede que esse doador não doe nesse momento e aguarde um período de quarentena, para ver se vai manifestar algum sintoma ou não, que são os 14 dias de quarentena”, explica Roberta.

“E nesse momento, a gente orienta também que, caso nos dias pós doação, apresente qualquer sintoma de Covid-19, com diagnóstico ou não, com sintoma suspeito, que avise imediatamente ao banco de sangue, porque muitas vezes a gente tem condição de bloquear algum hemocomponente produzido a partir da doação que ainda esteja em estoque”, disse.

Fonte: Agência Brasil

A parceria entre a Secretaria de Saúde de Criciúma e o aplicativo MOP (Motorista Particular) busca facilitar o transporte de passageiros e garantir a segurança deles, sobretudo em tempos de pandemia. Os usuários, que utilizam o serviço, se encontram em tratamento de hemodiálise, quimioterapia, radioterapia e fisioterapia. Por isso, desde a sua criação em junho até o momento, o projeto aderiu a todas as medidas de segurança para evitar a contaminação de pacientes durante o descolamento, já que muitos possuem a saúde comprometida.

Segundo levantamento da Central de Monitoramento do Aplicativo, a iniciativa já viabilizou mais de 11,4 mil viagens, uma média de 150 por dia. O projeto também conta com 210 pessoas cadastradas. “Antes o transporte de pacientes era feito com carros da prefeitura. Devido à alta demanda, eram levados de três a quatro pacientes por viagem, até por uma questão de logística também. Hoje conseguimos realizar mais viagens, com mais segurança e com apenas um passageiro”, informou o coordenador de transporte da Secretaria Municipal de Saúde, Evandro Bortolotto Prêmoli.

Para aprimorar os cuidados com os pacientes, principalmente neste momento, os motoristas do MOP passaram por capacitação, promovida pela Vigilância Sanitária de Criciúma. “Eles foram orientados a como higienizar o veículo e quais medidas de segurança seguirem. Hoje, por exemplo, eles têm a obrigação de utilizar máscara e de limpar o carro com produto adequado depois de cada viagem”, contou o coordenador.